Sexta-feira, 1 de Dezembro de 2006

O rio da minha aldeia

O rio da minha aldeia morreu devido à poluição. O rio da minha aldeia era vivo, cheio de alegria e brincadeiras, mas de repente adoeceu, logo que apareceu uma fábrica. Ninguém prestou muita atenção porque achavam que estavam felizes com o dinheiro da fábrica. Mas o dinheiro é felicidade?

Para muitos seres humano o dinheiro é a representação da felicidade; o dinheiro pode comprar muita coisa, mas será que pode comprar a amizade, o amor?

Para as pessoas com muito dinheiro, o mundo à sua volta deixa de existir, tão cegos que estão pelo dinheiro.

Foi o que aconteceu nesta aldeia, o dinheiro cegou toda a população, o rio adoeceu, morreu e ninguém deu conta disso.

Filipa Alexandra Castanho Ferreira  nº 10 10º A

publicado por julmar às 22:55
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27


.posts recentes

. Verbos de que se faz o pã...

. Aniversário

. Matriz - TESTE Nº 5

. Retórica

. Modos de conhecer e lidar...

. Vale a pena Filosofar

. I have a dream

. Viver sempre também cansa...

. Máquina do Mundo

. Livros de cultura científ...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds