Segunda-feira, 31 de Março de 2008

Viver sempre também cansa.

Talvez que, de vez em quando, os senhores grandes deste pequeno mundo lhes fizesse bem ouvir os artistas, nomeadamente os poetas. Mas não. Sempre têm especialistas que especialmente lhes falam das suas especialidades para que o mundo não deixe de ser «igual, mecânico e exacto»

.

 

O sol é sempre o mesmo e o céu azul

ora é azul, nitidamente azul,

ora é cinzento, negro, quase-verde...

Mas nunca tem a cor inesperada

O mundo não se modifica.

As árvores dão flores,

folhas, frutos e pássaros

como máquinas verdes.

 

As paisagens também não se transformam.

Não cai neve vermelha,

não há flores que voem,

a lua não tem olhos

e ninguém vai pintar olhos à lua.

 

Tudo é igual, mecânico e exacto.

 

Ainda por cima os homens são os homens.

Soluçam, bebem, riem e digerem

sem imaginação.

 

E há bairros miseráveis sempre os mesmos,

discursos de Mussolini,

guerras, orgulhos em transe,

automóveis de corrida...

 

E obrigam-me a viver até à Morte!

 

Pois não era mais humano

morrer por um bocadinho,

de vez em quando,

e recomeçar depois,

achando tudo mais novo?

 

Ah! se eu pudesse suicidar-me por seis meses,

morrer em cima dum divã

com a cabeça sobre uma almofada,

confiante e sereno por saber

que tu velavas, meu amor do Norte.

 

Quando viessem perguntar por mim,

havias de dizer com teu sorriso

onde arde um coração em melodia:

"Matou-se esta manhã.

Agora não o vou ressuscitar

por uma bagatela."

 

E virias depois, suavemente,

velar por mim, subtil e cuidadosa,

pé ante pé, não fosses acordar

a Morte ainda menina no meu colo...

José Gomes Ferreira, Militante

publicado por julmar às 14:35
link do post | comentar | favorito
|

Máquina do Mundo

O Universo é feito essencialmente de coisa nenhuma.
Intervalos, distâncias, buracos, porosidade etérea.
Espaço vazio, em suma.
O resto, é a matéria.
Daí, que este arrepio,
este chamá-lo e tê-lo, erguê-lo e defrontá-lo,
esta fresta de nada aberta no vazio,
deve ser um intervalo.

António Gedeão

publicado por julmar às 14:32
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 30 de Março de 2008

Livros de cultura científica

O blog Rerum Natura é um blog que vale a pena

http://dererummundi.blogspot.com/search/label/filosofia%20da%20ci%C3%AAncia

publicado por julmar às 21:42
link do post | comentar | favorito
|

Sobre o senso comum

«Apelar ao senso comum é permitir ao tagarela mais desenxaibido desafiar com toda a segurança o cérebro mais sólido e resistir-lhe. Examinado de mais perto, este apelo consiste, em suma, em reportar-se ao julgamento da multidão:aclamação que faz o flósofo corar; objecto de triunfo e de orgulho para o bobo popular»  E. Kant

«Para ser totalmente exacto, ele (o senso comum) só se torna uma qualidade do espírito, na condição de ser despertado por uma inquietação que lhe lembre, em caso de necessidade, o infinito da sua ignorância» E.  Klein

publicado por julmar às 18:31
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Março de 2008

Porque é que vale a pena filosofar? Susana Rocha

 Bem, para começar, filosofar é inevitável! Mesmo que aches que tal não vale a pena, para o provares terás de filosofar! É a inevitabilidade da filosofia, que demonstra também uma das suas vantagens, o facto de esta te ajudar a exprimir as tuas opiniões.

No entanto, são muitas outras as razões pelas quais vale a pena filosofar. O homem é um ser racional e, tendo em conta que só podemos ser felizes na medida em que agimos de acordo com a nossa natureza, e que a filosofia é o exercício da razão, podemos afirmar que filosofar ajuda-nos a ser felizes na medida em que nos realiza como ser humanos.

Uma vez que filosofar é duvidar e que a dúvida está na base do conhecimento, então podemos afirmar que a filosofia nos dá conhecimento. Ora, saber é poder, visto que nos dá um maior controlo sobre a nossa vida e sobre os acontecimentos que nela ocorrem. Como tal a filosofia dá-nos a possibilidade de melhorarmos a nossa vida, bem como a dos outros à nossa volta. A filosofia ajuda-nos, também, a evoluirmos como pessoas, pois ao dar-nos conhecimento mostra-nos os nossos erros, dando-nos a possibilidade de os emendarmos.

Podemos então afirmar, por todas estas razões, que vale a pena filosofar.

publicado por julmar às 13:56
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Março de 2008

Leonardo Da Vinci - O Génio

publicado por julmar às 18:56
link do post | comentar | favorito
|

Teste nº 4

Estrutura

Grupo I

Dois textos

Questionamento filosófico sobre o conhecimento da realidade

(Um texto é de carácter filosófico e o outro é um poema)

1; 2; 3a; 3b; 4a; 4b

 

Grupo II

 

1.      Texto em que terá de substituir as palavras sublinhadas (Trata-se de conceitos filosóficos relativos a esta unidade)

2.      Agrupamento/relacionamento de conceitos relativos ao empirismo e ao racionalismo

3.      Rescrita de um texto de uma corrente gnoseológica para outra.

 

Grupo III

Vale a pena filosofar

Elaboração de um texto argumentativo com um mínimo de 40 linhas

 

Materiais de Estudo

- Manual – Desde a página 132 a 155

- Os textos distribuídos

- Apontamentos das aulas

 

Objectivos

Os divulgados ao longo das aulas

 

 

publicado por julmar às 18:33
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 2 de Março de 2008

Vale a pena ler , in rerum natura

Título: Escritos sobre uma Vida Ética
Autor: Peter Singer
Tradução de Pedro Galvão, Maria Teresa Castanheira e Diogo Fernandes
Edição: Dom Quixote, 2008, 359 pp.

Peter Singer apresenta neste livro uma recolha de artigos, capítulos de livros e uma entrevista, que visam esclarecer o leitor que só conhece o pensamento de Singer superficialmente. Publicado na sequência da imensa polémica que se seguiu à sua contratação pela Universidade de Princeton, este livro aborda os principais temas de reflexão de Singer: a eutanásia, a obrigação de ajudar os mais pobres, o sofrimento dos animais e o vegetarianismo ético. Sempre servido por uma escrita clara, organizada e fluente, este livro permite conhecer melhor o pensamento do autor sem ter de ler os seus diversos livros e artigos que constituem já uma pequena biblioteca de ética aplicada

publicado por julmar às 22:02
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27


.posts recentes

. Verbos de que se faz o pã...

. Aniversário

. Matriz - TESTE Nº 5

. Retórica

. Modos de conhecer e lidar...

. Vale a pena Filosofar

. I have a dream

. Viver sempre também cansa...

. Máquina do Mundo

. Livros de cultura científ...

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Agosto 2010

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Maio 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

.links

.participar

. participe neste blog

blogs SAPO

.subscrever feeds